REMÉDIO NATURAL PARA EPILEPSIA

A epilepsia é uma síndrome neurológica que pode acometer pessoas de todas as idades, independente do sexo ou da classe social. Ela se caracteriza por crises periódicas que duram alguns segundos, normalmente acompanhadas de convulsão e movimentos involuntários dos músculos. Com o tratamento adequado, as crises costumam ser controladas. Veja como tratar a epilepsia e quais produtos naturais podem ajudar a atenuar o problema.
Tratamento Natural
Nenhum tratamento natural para a epilepsia substitui o medicamento indicado por um especialista. Hoje em dia a medicina lida com boas substâncias para tratar as crises, possibilitando que o portador da epilepsia tenha uma vida normal. Porém, para que os remédios façam o efeito deseja é preciso que o paciente siga as recomendações e não abandone o tratamento.
Apesar do que dizem alguns boatos, o medicamento para epilepsia não é necessariamente indicado para o resto da vida. Tudo vai depender de como cada organismo reage ao tratamento. Antes de fazer uso de qualquer tipo de tratamento alternativo, converse com o seu médico pois somente ele poderá recomendar as melhores opções de suplemento ou dieta especial para o seu caso.
Ômega 3
A epilepsia é uma disfunção nas células do cérebro. Por isso, alimentos que estimulem o funcionamento cerebral podem ser uma boa opção para quem sofre com as crises convulsivas. O ômega 3 é uma substância importante para os funções do cérebro.
Ele pode ser encontrado em peixes água fria, como salmão, arenque, atum e sardinha. Outros alimentos que contêm o ácido graxo são as nozes, alguns tipos de óleo vegetal, folhas verdes e morangos.
 
Alimentos que contêm ômega 3 são recomendados para tratar a epilepsia
Vitamina E
A vitamina E é outra substância fundamental para quem sofre com a epilepsia. Um estudo conduzido pela Universidade de Toronto comprovou que o consumo da vitamina E pode reduzir as crises convulsivas em crianças. Além disso, existem pesquisas que mostram que a carência dessa vitamina aumenta as chances de crise.
A vitamina E é encontrada em alimentos como: avelãs, castanhas, amendoins, semente de girassol, óleo de gérmen de trigo e pistache.
 
Chá de Valeriana
De acordo com a medicina popular, o chá de valeriana acalma o sistema nervoso e, por isso, pode ajudar no controle das crises. Para fazer o chá é preciso 1 colher (sopa) de valeriana para cada copo de água filtrada. A água deve ser fervida e depois misturada à erva. Depois disso, é necessário que o chá fique descansando abafado até amornar. A posologia é de 1 xícara por dia durante 1 semana. Após esse tempo, fique sem tomar o chá por 2 semanas e depois volte a consumi-lo por mais 1 semana.
 
 
Remédios Caseiros Para Epilepsia
? Coloque uma colher de sopa de casca de limão, previamente lavada e cortada, em 1 xícara de água que está fervendo. Cubra, deixe repousar e coe. Beba lentamente um copo todos os dias. Este remédio ajuda a relaxar os nervos, já que a sua estimulação pode causar um ataque de epilepsia.
? Ferva uma colher de sopa de valeriana em um copo de água por 5 minutos. Cubra e deixe em infusão. Tome uma xícara por dia (de preferência na parte da tarde) durante uma semana. Descanse por duas semanas e retome por uma semana. Este remédio, como o anterior, acalma o sistema nervoso.
 
? Consuma diariamente avelãs, nozes, abacaxi, figos e cereais integrais, já que fornecem manganês que ajuda a prevenir os ataques.
? Consuma iogurte, queijo, peixe com espinhas (sardinhas ou salmão enlatado), agrião, brócolis ou frutos secos, que são ricos em cálcio e que contribuem para controlar os impulsos nervosos.
 
? Consuma diariamente couve de Bruxelas, frango, batatas, couve-flor, agrião, amendoim, banana, brotos de soja, que são fontes de vitamina B6, que geralmente é deficitária nos epilépticos.
 
Recomendações
• Evite condições estressantes que podem facilitar o nervosismo e a inquietação.
• Controle o uso de vídeo games e similares pelas crianças, já que o seu excesso pode precipitar os ataques epiléticos. (Descanse a vista por 10 minutos a cada hora e permaneça em uma sala bem iluminada, etc.).
• Durma o suficiente (7 a 8 horas de sono).
Tome as seguintes providências, se presenciar um ataque epilético:
? Atenue, sempre que possível, a queda do afetado para que não se machuque ou ocorram lesões.
? Afaste o epilético dos lugares que podem representar algum perigo pela presença de água, fogo, máquinas, objetos cortantes, e assim por diante.
? Afrouxe as roupas, especialmente no pescoço e cintura.
? Evite que o epiléptico morda a língua. Para isso, é conveniente introduzir entre os dentes um objeto macio, como por exemplo, um lenço dobrado.
? Não dramatize a situação, evite a intervenção prematura das pessoas que estão presentes e espere que o paciente se recupere gradualmente de forma natural.
?
 
 Remédios Caseiros > Saúde > Nervosas > Remédio de laranja para epilepsia
 
 
Remédio de laranja para epilepsia
Cheio de vitaminas e nutrientes para melhorar sua saúde
Os alimentos são uma das melhores maneiras de manter longe as crises traumáticas da epilepsia. É por isso que você pode adicionar em sua vida diária este grande remédio, que é baseado em laranjas, mas não pára aí.
 
Os alimentos, sem dúvida, são um dos pontos-chave para o tratamento da epilepsia. Enquanto a gente sabe que este é um problema crônico, para toda a sua vida, o ideal é minimizar possíveis ataques, talvez o momento mais traumático desta doença.
Para isso, nada melhor para encher-se de nutrientes, tais como magnésio, vitaminas do complexo B e tudo o que ajuda o funcionamento neurológico global. É por isso que este remédio de laranjas vai ser muito legal para tentar evitar ataques epilépticos e para se sentir melhor em geral.
Ingredientes:
Suco de três laranjas
Uma cenoura
Uma maçã
Uma colher de sopa de levedo de cerveja
Preparação:
Coloque o suco de três laranjas (cerca de um copo de 200 ml) na tigela do liquidificador, onde também vai colocar a cenoura descascada e picadas (ou ralada) ea maçã com a sua pele, sem as suas sementes. Bata até misturar bem todos os ingredientes.
Agora só tem que adicionar a colher de sopa de levedo de cerveja e mexer bem até misturar com o resto da preparação. Não hesite em comer essa gostosa batida todos os días em jejum, para que possa beneficiar de todos os seus nutrientes.
Como se diz, as laranjas vão dar-lhe vitaminas e minerais, além de ser consideradas uma das melhores frutas para combater este problema. A cenoura ea maçã também ajudam, mesmo que a levedura, o que lhe dará muitas vitaminas (especialmente B6).
Você também pode levar em conta outros remédios caseiros para epilepsia. Bem como a popular dieta cetogênica, um dos melhores tratamentos dietéticos para evitar as convulsões epilépticas. De qualquer jeito, não deixe de consultar o seu médico antes de consumir qualquer coisa relativa a este problema.
 
 
Leia mais sobre: http://br.innatia.com/c-doencas-nervosas/a-remedio-de-laranja-para-epilepsia-1432.html
 
Problemas associados aos tratamentos de Epilepsia
Os medicamentos servem apenas para controlar as crises convulsivas. Não curam a doença e tornam-se necessários durante toda a vida.
Os efeitos secundários possíveis são:
Erupções cutâneas.
Ataxia (falta de coordenação e movimentos anormais dos olhos).
Um crescimento excessivo das gengivas causado pela perda de ácido fólico (hidantoína).
Dermatites.
Vertigens.
Duplicações da visão.
Uma diminuição do número de glóbulos brancos.
Tremores.
Aumento de peso.
Queda temporária dos cabelos.
Hepatite.
Anemia.
Irritabilidade.
Hiperactividade.
Sensibilidade às luzes brilhantes.
Qualquer intervenção cirúrgica envolve uma região, de tal modo sensível no organismo que o mínimo erro é irreversível, de modo que o doente pode ficar em estado vegetativo.
Remédios Naturais para a Epilepsia
Regime Alimentar para quem sobre de Epilepsia
E importante seguir um regime alimentar rico em proteínas e pobre em hidratos de carbono, pois este tipo de dieta atenua os eleitos da glicose derivada dos hidratos de carbono no cérebro, o que diminui simultaneamente a estimulação excessiva da actividade eléctrica (regime quetogénico).
Evite todos os alimentos que podem causar alergias.
Contrarie a hipoglicémia (nível de glicose no sangue demasiado baixo), eliminando os alimentos açucarados e os hidratos de carbono simples.
Evite todos os alimentos transformados ou refinados.
Evite comer excessivamente a cada refeição. É preferível fazer várias refeições pequenas.
Não coma no espaço de três a quatro horas antes de se deitar.
Os epilépticos sofrem frequentemente de insuficiência tiroidiana. Consuma alimentos que estimulem a tiróide, como a batata, a maçã, os cogumelos e as sementes de sésamo.
Evite o glutamato monossódico, que contém elevadas quantidades de ácido glutâmico. A superabundância deste ácido no cérebro provoca crises.
Suplementos
Tome ácido fólico, 800 microgramas (a dose mais elevada disponível no mercado), na dose de 2 comprimidos 3 vezes por dia. Os medicamentos contra a epilepsia esgotam as reservas deste elemento nutritivo.
A vitamina B6, na dose de 100 mg 3 vezes por dia, tem um efeito anticonvulsivo. (Deve saber que esta vitamina pode diminuir o efeito dos medicamentos contra a epilepsia).
O citrato ou aspartato de magnésio, na dose de 400 mg 3 vezes por dia, suprime a actividade eléctrica excessiva das células do cérebro.
O manganês, na dose de 50 mg 2 vezes por dia, é útil para controlar as convulsões motoras maiores e menores.
O picolinato de zinco, na dose de 30 mg 2 vezes por dia (os anti- convulsivos podem provocar carência em zinco).
A colina, na dose de 5 gramas por dia. Aumente esta dose para 16 gramas ao longo de um período de 3 meses. A colina é um precursor da acetilcolina, um neurotransmissor que funciona em excesso ou de forma insuficiente, causando uma actividade eléctrica anormal no cérebro.
A dimetilglicina é um precursor da glicina (um aminoácido neuro- inibidor). Tome-a na dose de 125 mg, 2 vezes por dia.
A vitamina E, na dose de 400 U.I. Aumente esta dose para 2000 U.I. ao longo de um período de 3 meses.
Plantas
A semicífuga em cacho tem poderosos efeitos antiespasmódicos (as mulheres grávidas não devem tomá-la).
A lobélia é um poderoso relaxante.
O visco é um tranquilizante natural.
A escutelária acalma os nervos, alivia o stress e favorece o sono. Aminoácidos
A 1-taurina, na dose de 500 mg 4 vezes por dia, em jejum, é um neurotransmissor tranquilizante e torna as membranas celulares do cérebro mais estáveis no plano eléctrico, prevenindo as crises.
O GABA (ácido gama-aminobutírico) diminui a actividade dos neurónios e contribui para diminuir a susceptibilidade às crises.
Evite o ácido aspártico e o ácido glutâmico, pois são aminoácidos excito-motores. Os alimentos a evitar, por serem ricos nestes aminoácidos, são o fiambre, a caça, os produtos de charcutaria, as salsichas, o peru, o porco, o queijo branco e o gérmen de trigo.
 
•  A dieta dos pacientes com epilepsia é fundamental para favorecer o seu bem-estar. Não deve faltar por exemplo o ômega 3, pois trata-se de um ácido graxo essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso e do cérebro tanto em crianças como em adultos. Os ácidos graxos ômega 3 encontram-se em grande parte no peixe azul: salmão, sardinhas, atum, etc.. embora também o possa encontrar nas nozes, vegetais de folha verde e nos morangos.
 
•  A vitamina E é um forte antioxidante que poderá ajudar a prevenir os ataques de epilepsia. Um estudo realizado na Universidade de Toronto demonstrou que a vitamina E em crianças ajuda a controlar as convulsões nos ataques epiléticos e que aqueles pacientes que sofrem de deficiência desta vitamina podem ser mais propensos a tê-los. Para saber onde a pode encontrar, aconselhamos você a ler o artigo Alimentos ricos em vitamina E.
 
•  Tanto as frutas como as verduras são bons alimentos para o cérebro e o seu ótimo funcionamento, pois proporcionam uma alta quantidade de antioxidantes, vitaminas e minerais. Entre as frutas mais destacadas para quem sofre de epilepsia encontramos os morangos, as framboesas, laranjas, mirtilos, uvas, melões e maçãs. Por outro lado, são excelentes alternativas as verduras de folha verde como os espinafres, o brócolos, a couve, a alface, acelga, a couve-flor e as cenouras.
 
•  Dormir bem e seguir uma vida tranquila também ajuda a controlar os ataques de epilepsia. Além de um bom descanso, algumas terapias alternativas como por exemplo a prática do yoga podem ser de grande ajuda. Em concreto, este esporte melhora no paciente o controle que tem sobre as crises epiléticas, ao mesmo tempo que favorece a sua qualidade de vida.
 
 
Continuar lendo: http://saude.umcomo.com.br/articulo/como-tratar-a-epilepsia-de-forma-natural-1091.html#ixzz4BGWgJEmD
 
+ Dicas